Geral

No Rio de Janeiro, Ministro de Minas e Energia inaugura a segunda maior termelétrica do País


Com investimentos de cerca de R$5 bilhões, a usina a gás natural gerou mais de 12 mil empregos e garante fornecimento de energia para 6 milhões de famílias.

São João da Barra (RJ) – No mês em que o Governo Federal completa 1000 dias, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou nesta quinta-feira (30/09) da inauguração da Usina Termelétrica (UTE) GNA I, segunda maior termelétrica do País. Com investimentos de cerca de R$5 bilhões, a UTE GNA I gerou mais de 12 mil empregos e possui 1.338 MW de capacidade instalada. Isso garante o fornecimento de eletricidade para mais de 6 milhões de famílias e contribui para a segurança energética do Brasil.

Localizada no Porto do Açu, região norte do estado do Rio, a UTE GNA I opera com custo mais baixo e menor nível de emissões do que termelétricas mais antigas. A localização estratégica do porto, próximo aos campos produtores de gás offshore, à malha de gasodutos terrestres e ao circuito de transmissão 500 kV de energia, possibilitará a expansão de investimentos no hub de gás e energia.

“Aqui em São João da Barra está o exemplo de como o trabalho, a confiança e a força desses agentes têm trazido resultados para transformar o nosso País em um lugar cada dia melhor para todos os brasileiros”, afirmou o Ministro Bento Albuquerque.

O diretor-presidente da GNA, Bernardo Perseke, destacou a importância do empreendimento. “A GNA I é um projeto grandioso por natureza e de vital importância para o país: são 1.338 MW de capacidade instalada, a partir do gás natural, uma fonte confiável, flexível e estratégica para a segurança energética do país”, afirmou.

Durante a cerimônia, Perseke confirmou o início das obras da segunda termelétrica a gás natural da empresa, a UTE GNA II, que será a maior do Brasil: “É com grande satisfação que comunico que iniciaremos as obras da GNA II, que trará ainda mais segurança e resiliência ao setor elétrico brasileiro”, disse. Com 1.672 MW de capacidade instalada e previsão de mais de R$ 5 bilhões de investimentos, o empreendimento prevê a geração de mais de 5,5 mil empregos diretos no pico da construção, com prioridade para a mão de obra local.

O projeto da UTE GNA I conta também com terminal de gás natural liquefeito (GNL), o primeiro de uso privado do Brasil, onde está atracada a unidade flutuante FSRU BW MAGNA, com capacidade para armazenar e regaseificar até 28 milhões de m3 de gás por dia, além de uma Linha de Transmissão de 345 kV conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Participaram do evento o Governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro, dirigentes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Diretor-Geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Carlos Ciocchi, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado, além de representantes da Agência Nacional do Petróleo (ANP), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), e da Marinha do Brasil.

 

 


Fonte: www.gov.br