Geral

Água de reúso garante maior segurança em momento de crise hídrica


A Coats, fabricante origem britânica de linhas de costura e produtos para artesanato, há 114 anos no Brasil, foi a primeira empresa têxtil a adotar água de reúso no Brasil, desde 1998. Ao deixar de consumir água potável em seus processos industriais, no bairro do Ipiranga, São Paulo, a empresa economiza o equivalente ao abastecimento de 765 famílias por mês. Neste momento de crise hídrica, “ter a possibilidade de adquirir água de reúso é, sem dúvida, uma segurança para a nossa empresa”, diz Aline Cunha, gerente de Meio Ambiente da Coats.

No Brasil, a fábrica do Ipiranga é a responsável pelo processo de tinturaria, processo que consome elevado volume de água. Das necessidades da fábrica, 90% é proveniente de reúso e 10% potável. “Tornamos esse recurso mais acessível à comunidade do entorno de nossas fábricas. Ao mesmo tempo, reduzimos os impactos ambientais de nossas atividades”, diz.

Segundo ela, a Coats tem metas e objetivos de sustentabilidade definidos em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. “Temos grande preocupação com a gestão dos recursos hídricos e buscamos constantemente a redução do consumo de água em nossos processos. Desenvolvemos vários projetos eficientes de sustentabilidade relacionados à água, principalmente nas etapas de tingimento. O recurso é compartilhado entre nós, as comunidades e as empresas vizinhas. Estamos conscientes de que a necessidade em nossos processos não deve significar que nossos vizinhos tenham falta de água”, afirma.

A abordagem na Coats inclui quatro frentes para reduzir o consumo: eliminar o uso desnecessário, principalmente de vazamentos; reduzir a quantidade em um banho de tingimento; modificar processos para reduzir etapas que requerem água; e reciclar o máximo possível. “Nossos engenheiros de processo estão constantemente focados nesses objetivos. Enquanto isso, continuamos a investir no desenvolvimento de tecnologias sem água no futuro”, diz.

De acordo com a gerente, a água de reúso fornecida pela Sabesp é de alta qualidade e utilizada apenas para fins não potáveis. A água proveniente da ETE Jesus Netto chega até a empresa por bombeamento através de uma tubulação de 900 metros de comprimento, com diâmetros de 150 a 200 milímetros. Ainda assim, é realizado um pré-tratamento para atender às especificações internas de qualidade.

Atualmente, a Coats conta com duas unidades fabris no Brasil; a segunda está localizada em Natal, RN. Mundialmente conta com 17 mil colaboradores, distribuídos em mais de 50 países. Em São Paulo está instalada na mesma unidade no Ipiranga desde sua fundação, em 1907.


Fonte: Revista Hydro